Crime organizado queria vitória de Haddad – O Divergente

Crime organizado queria vitória de Haddad

De acordo com o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, 90% da investigação da tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral, está concluída. Isto é, a ação da PF fazendo buscas no escritório de advogacia que defende Adelio Bispo, o esfaqueador, já na fase de conclusão, e alegações que o crime organizado está por trás do crime, que ele não foi uma ação individual.

Estando apenas Bolsonaro e Haddad concorrendo fica claro que o “crime organizado”, sem ainda estar definido que organização é essa, se é uma organização criminosa comum ou uma organização criminosa política, queria que Haddad fosse eleito presidente.

Como disse Rogério Galloro, a ação cumprida pela PF hoje é mais uma necessária para esclarecimento o caso.