STF decide contra a Lava Jato – O Divergente

STF decide contra a Lava Jato

No julgamento de hoje no STF, considerado por alguns como o fim da Lava Jato, o  Supremo Tribunal Federal decidiu que crimes como corrupção e lavagem de dinheiro devem ser julgados pela Justiça Eleitoral quando há conexão com delitos eleitorais.

A força tarefa do Ministério Público, chamada de Lava Jato, que era contra  o pedido acredita que isso pode praticamente tornar inviável sua atuação daqui para frente, como também nos processos já julgados que podem ser revertidos em favor dos criminosos, que comemoraram o resultado.

O ministro Roberto Barroso foi certeiro ao dar seu voto quando lembrou que a Lava Jato só consegue os bons resultados que finalmente estão levando corruptos ricos e políticos para cadeia, justamente por estarem numa força tarefa especializada apenas para aquele fim, o que não acontecia em outros casos e menos ainda nos tribunais eleitorais que, como exemplo dele, muitas vezes possuem apenas um servidor.

“… Eu fico mais triste ainda ao constatar que uma parte relevante da sociedade acha que o Supremo embaraça as investigações…“, disse Barroso.

Com certeza uma parte ainda maior que antes vai acreditar nisso a partir de agora.

 

Votaram para enviar os processos para a Justiça Eleitoral:
– Dias Toffoli;
– Marco Aurélio Mello;
– Alexandre de Moraes;
– Ricardo Lewandowski;
– Celso de Mello;
– Gilmar Mendes.

Votaram para manter os processos:
– Edson Fachin;
– Luís Roberto Barroso;
– Rosa Weber,
– Luiz Fux;
– Cármen Lúcia.

As celas da Polícia Federal devem estar parecendo com final de copa, todos grudados de televisão e comemorando.

Leia mais: Estamos há poucos dias de ver o possível fim da Lava Jato?