Conectar conosco

Cultura

Fritada: Regina Duarte ganha cinemateca para não sair atirando

Regina Duarte, aconselhada a não entrar no governo mas que preferiu fazê-lo e ainda por cima, mesmo depois da primeira tentativa de fritura, fez a defesa cega dele, atraindo a ira de muita gente, acabou sendo colocada para fora.

O áudio dela com sua assessora e vazado [nome que dão para quando eles mesmo soltam e não admitem] da primeira vez quando bolsonaro já estava escolhendo outro é a prova disso, ontem [e hoje] quando ele, pelas redes sociais, divulgou o vídeo de [e almoçou com] um outro artista que está o bajulando para ficar com a vaga, e recebê-la às pressas nessa manhã levada pela officeboy [girl] e deputada Zambelli deixou bem claro que seu cargo já estava retirado.

Regina Duarte, segundo a imprensa dias atrás, preferiu culpar outros [entre eles a imprensa, outros artistas e pessoas que não simpatizam com bolsonaro] por estarem fritando ela no governo, como se não fosse os mesmos extremistas do governo que estivessem fazendo isso desde que ela assumiu a secretaria. Exceto pelo caso de Maitê Proença, que pareceu com aquele vídeo dizer que o dinheiro público deve sustentar a vida luxuosa de “artistas de alto nível”, quem a queimou foram integrantes do próprio governo e simpatizantes, enquanto ela perdia boa parte da reputação que havia conquistado por décadas.

Para não ficar um clima ruim, de tantos que estão pulando do barco [que parece mais um hospital psiquiátrico], ela ganhou como presente a direção da Cinemateca. Quase todo mundo sai ganhando, ela mantém uma renda financeira e não critica o governo. O cidadão comum, artistas ou não, sempre perdendo.

Continue lendo
Publicidade
clique para comentar

Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Ditadura ou Regime? Boa ou Ruim? Só quem viveu pode dizer, ou não.

A discussão sobre o que aconteceu em 1964, que faz aniversário hoje, varia muito. Dentro dos grupos de esquerda é unânime que foi ruim, mesmo que estejam apoiando a ditadura militar de Nicolás Maduro, dentro da direita a opinião diverge.

Do mesmo jeito que vemos opiniões de estrangeiros sobre o Brasil, que não fazem o menor sentido e baseadas apenas no que diz a imprensa deles, é difícil para gente dar uma opinião sensata sobre o que acontece em alguns países apenas com base no que diz a nossa imprensa, que não divulga nem a realidade do nosso país [apenas a realidade que os “patrocinadores” querem].

Então, por não termos vivido em 64, a maioria pelo menos, não podemos tecer críticas, positivas ou negativas, por isso é bom deixar que aqueles que já eram adultos na época o façam [é o mesmo que pessoas com menos de 40 anos, as vezes adolescentes, discutindo conosco sobre a época do plano real, quando já trabalhávamos, e que foi elogiado até mesmo por Lula, que recebeu o país já com seus benefícios, mesmo tendo também ainda muitos problemas].

Uma coisa é certa: podem ter acontecido boas coisas, como podem ter acontecido coisas ruins. Mas independente disso, os agentes da esquerda naquela época eramos os mesmo de hoje. Enquanto algumas pessoas, até despolitizadas, mas contrárias aos militares, que protestaram contra, voltaram à sua vida normal depois da “redemocratização”, outros continuaram, e continuam até hoje, gritando contra o país, se dizendo perseguidos, enquanto ao mesmo tempo se aproveitam da democracia para se eleger e roubarem a sociedade através de práticas de corrupção, provando que os crimes que cometeram naquela época também eram apenas crimes comuns.

Enfim, ditadura ou regime, contra ou favor, só quem fez parte ou viveu a época para contar o contexto que viveu. Que tal ouvir a imprensa (será que era séria aquela vez? a Globo, com Roberto Marinho, apoiou e se beneficiou, e hoje é uma das mais critica), e ouvir alguns dos grupos de guerrilha que atentava contra militares e civis? ouçam e leiam:

Leia Mais:
– Após dar prejuízo aos brasileiros Dilma quer que eles paguem R$ 11 mil à ela por mês

Continue lendo

Cultura

Menores de 16 anos estão proibidos de se casar

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que proíbe menores de 16 anos de casarem. Antes, em alguns casos, como gravidez, era possível o casamento à partir dos 14 anos.

Permitida antes pelo código civil para evitar penas criminais quando acontecesse, a alteração veio com uma lei aprovada no senado em fevereiro, sancionada e publicada hoje.

Continue lendo

Cultura

Brasil deve agradecer Wagner Moura por provar a hipocrisia da esquerda

Muitos estão criticando Wagner Moura por conta do filme que ele trata um criminoso comum e perigoso como mártir, mas deixando [nessa avaliação de mérito] a questão do uso de dinheiro público do “Estado”, Estado que Moura critica, sabendo que é na verdade dinheiro do povo, devemos agradecê-lo por ter feito o filme de tal forma.

Ao trocar o personagem branco, violento por um negro, está estigmatizando as pessoas de origem africana do país, fazendo um relato tão falso dos atos do mesmo, tanto que nem a cor do personagem conseguiu realizar, e por demonstrar que a ideologia de esquerda tem uma fixação por criminosos, pessoas que preferem viver a margem da sociedade, que desprezam a democracia, já que a democracia só existe se houver uma sociedade onde o que é o honesto deva ser privilegiado e não o contrário disso.

No Festival de Berlim, na Alemanha, o filme não recebeu prêmio algum.

Nosso obrigado à Wagner Moura por provar que tudo que se diz sobre eles é verdade.

Continue lendo

Trending