Conectar conosco

Educação

Polêmica: Governo manda analisar questões do ENEM

A pedido do governo federal o INEP criou hoje, 20, uma comissão que vai analisar as questões que vinham sendo aplicadas no ENEM, considerada por muitos pouco acadêmica e mais ideológica.

O grupo terá um prazo de apenas 10 dias para apresentar um relatório, que não será divulgado, e usado pelo governo para decidir sobre a direção que será dada as provas daqui em diante.

Umas das intenções claramente já ditas por Bolsonaro ainda durante a campanha eleitoral é eliminar itens que aborem desnecessariamente a ideologia de gênero, como o texto sobre o tal “dialeto gay” utilizado na última prova aplicada.

 

Continue lendo
Publicidade
clique para comentar

Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Congresso aprova Fundeb, após ignorância do governo federal

O congresso aprovou ontem o novo Fundeb, que vencia no final do ano, que destina recursos para praticamente todos os setores da educação. Mas, quase como no caso da Reforma Tributária, o fez sozinho já que o governo, de quem é a responsabilidade de uso do fundo, não contribuiu.

O motivo do “desinteresse” do governo se deve principalmente pela atuação [não atuação] do antigo ministro da educação, Weintraub. É um caso, raro, onde devemos agradecer ao congresso por não ser tão inerte.

Continue lendo

Educação

Abraham Weintraub “engole sapo” e vai aceitar “bicho papão” no ministério

Abraham Weintraub está tendo de “engolir um sapo gigante” ao ter de aceitar um indicado do Partido Progressista (sócio do PT no mensalão) e de Bolsonaro no Ministério e, pior, no FNDE, que gere praticamente todo recurso do orçamento destinado à educação.

Weintraub, o Olavista, que trata o comunismo como um “monstro” que bate todo dia à nossas portas ao defender o governo à todo custo com a ameaça do que “eles” [comunistas] querem tomar o poder, está aceitando calado Marcelo Lopes da Ponte, ex-chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira. Ao contrário de outros ministros, que não agiam extremadamente, e saíram ao ver que o governo não age de acordo com o que pregava.

Claro, Abraham Weintraub para não perder o cargo no Ministério da Educação vai fazer o que foi MANDADO e ter de engolir seu discurso extremista com a “oposição”, que agora faz parte do governo e de sua pasta e, CLARO TAMBÉM, os bolsonaristas [vulgo gados] vão ignorar o que chamavam de velha política e ver os partidos que saquearam o país ganhando cargos “à rodo” em troca de “Não’s” em pedidos de impeachment.

Continue lendo

Economia

Reforma para quem? STF mantém pensão para filhas de servidores com mais de 21 anos

Em tempo de reforma da previdência o STF decidiu ontem que mulheres com mais de 21 anos filhas de servidores federais vão continuar recebendo pensão.

O Tribunal de Contas da União havia pedido a revisão da pensão que consumiu em quatro anos mais de R$ 6 bilhões de reais. Mas os membros do STF, casta do funcionalismo público federal, foram unânimes em garantir que elas continuem recebendo. O relator do caso foi Facchin.

O mesmo STF que concedeu o pagamento das pensões é o que proibiu o pagamento de 25% de acréscimo nas aposentadorias de idosos que dependem de ajuda de outras pessoas 24 horas por dia e o mesmo STF que proibiu que o aposentado que continuou trabalhando, e pagando o INSS, pedisse a revisão da aposentadoria para incluir os anos a mais trabalhados, lembrando que esses trabalhadores do INSS só podem receber até o teto estabelecido hoje de pouco mais de R$ 5 mil, mas em média recebem apenas R$ 1,2 mil, enquanto os ministros do supremo se aposentam com o salário integral, hoje de R$ 39 mil.

Leia Mais:
STF cancela acréscimo de 25% à aposentadoria de idosos com necessidade de cuidadores
Políticos podem aumentar a aposentadoria própria, mas nós não podemos graças ao STF

 

Continue lendo

Trending